sábado, maio 29, 2010

priva-cidade

é um lugar interior
lá atrás
partido. de partida, para nunca regressarmos. para sermos
para (re)construir
vivermos e voltarmos sempre atrás
vivemos e saímos para nunca sair. para sempre voltar
para ser a infância como estado puro, real.
marcada.
de vida (devida sapiência)
para viver
beber das lágrimas
sentir. prolongar
partir e regressar, intuir!

vivemos para nunca sair de nós
para sermos e sairmos dali, da cidade em nós.
com serviços adiados, em trânsito. fluídos.
horas alheias. as nossas. em jet lag. sem fusos horários
confusos. tão abstrusos. dos ciliciares
para que nós seja um refúgio liquefeito que o tempo consome
evapora. estado puro. volta.

vivemos para voltarmos. para que cidade em nós não se estranhe.

1 comentário:

Jefhcardoso disse...

Olá, Vanessa!

“Para o legítimo sonhador não há sonho frustrado, mas sim sonho em curso” (Jefhcardoso)